Probióticos

A microbiota intestinal humana exerce um papel importante tanto na saúde quanto na doença e a suplementação da dieta com probióticos e prebióticos pode assegurar o equilíbrio dessa microbiota.

Probióticos:

São microrganismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à nossa saúde.

Prebióticos:

Os prebióticos são carboidratos não digeríveis, que fermentam em nossos intestino, estimulam a proliferação das bactérias probióticas desejáveis ao nosso colon e que nos afetam beneficamente.

Simbióticos:

Um produto referido como simbiótico é aquele no qual um probiótico e um prebiótico estão combinados.

Uma microbiota intestinal saudável e microecologicamente equilibrada resulta em um desempenho normal das nossas funções fisiológicas , o que assegura a  melhoria na qualidade de vida. Este resultado é de suma importância, particularmente nos dias de hoje, em que a expectativa de vida aumenta exponencialmente. O papel direto dos microrganismos probióticos e indireto dos ingredientes prebióticos, no sentido de propiciar, no campo da nutrição preventiva, essa microbiota intestinal saudável e equilibrada ao indivíduo, já está bem estabelecido. O efeito dos microrganismos probióticos e dos ingredientes prebióticos pode ser potencializado, através de sua associação, dando origem aos alimentos funcionais simbióticos.

A suplementação nutricional de lactobacilos funciona como um tratamento naturopático inteligente e eficaz na prevenção e no combate de diversas enfermidades, sem o risco de agredir ou intoxicar o organismo; por tal razão, a naturopatia vê com bons olhos o seu emprego terapêutico. Por protegerem a flora intestinal, a suplementação terapêutica com lactobacilos deve ser sempre recomendada durante e após tratamentos à base de antibióticos  por via oral e, também, na prevenção e no combate da candidíase e vaginite infecciosa causada por Candida albicans

Lactobacillus gasseri

Auxilia no gerenciamento de peso

Reduz os fatores de risco associados à síndrome metabólica

Restaura a função de barreira intestinal comprometida pelo uso de anti-inflamatórios não esteroidais, como aspirina

Auxilia no controle da pressão arterial

Melhora os sintomas de dispepsia associados a H. pylori

O Lactobacillus gasseri é um micro-organismo gram positivo e ácido láctico, não esporogênico que está presente no trato gastro intestinal e no leite materno.

Como probiótico, o Lactobacillus gasseri atua no fortalecimento do sistema imunológico, especialmente na redução de sintomas alérgicos e na prevenção de infecções de origem bacteriana e virais.

Além disso, restaura a função de barreira intestinal comprometida pelo uso de anti-inflamatórios não esteroidais, bem como atua na recomposição da microbiota intestinal.

Mais recentemente, seu papel sobre o gerenciamento de peso, obesidade e síndrome metabólica tem sido objeto de estudo, uma vez que a administração de Lactobacillus gasseri demonstrou reduzir o peso corporal, a circunferência e adiposidade da cintura e quadril, além do percentual de gordura corporal e níveis glicêmicos.

 

Lactobacillus plantarum

Melhora a integridade do intestino

Alivia os sintomas da síndrome do intestino irritável

Reduz os episódios de diarreia associada ao uso de antibióticos

Melhora a resposta imune

Lactobacillus plantarum é uma bactéria gram-positiva, homofermentativa, produtora de ácido láctico.

Está presente na saliva e no trato gastrointestinal dos organismos mamíferos e é industrialmente utilizada na produção de alimentos lácteos e fermentados, como o chucrute.

Como probiótico, L. plantarum melhora a composição da microbiota intestinal, bem com as respostas imunológicas.

Em indivíduos com síndrome do intestino irritável, o L. plantarum pode aliviar os sintomas associados, particularmente dor e distensão abdominal. Lactobacillus plantarum reduz ainda os episódios de diarreia associada a administração de antibióticos, atuando na recomposição da microbiota intestinal.

Benefícios sobre o aspecto cutâneo, como elasticidade e hidratação, também foram observados com a administração de L. plantarum.


Lactobacillus reuteri

Terapia adjuvante para erradicação de H. pylori

Melhora os sintomas da cólica infantil

Tratamento de constipação crônica

Tratamento de diarreia induzida por antibióticos e de origem infecciosa (C. difficile)

Reduz a hipercolesterolemia, especialmente o LDL

Lactobacillus reuteri é um gênero de bactérias gram-positiva que ocorre naturalmente no trato gastrointestinal do organismo humano.

Assim como outras espécies do gênero Lactobacillus, o Lactobacillus reuteri inibe a colonização por H. pylori e reduz a progressão da infecção já existente.

colonização por H. pylori e reduz a progressão da infecção já existente. O uso de probióticos, como o Lactobacillus reuteri, reduz ainda os episódios de diarreia associada a administração de antibióticos, bem como de etiologia infecciosa. O L. reuteri também tem sido utilizado no manejo da constipação crônica.


Além disso, diversos estudos na literatura tem demonstrado, com força de recomendação, que L. reuteri melhora significativamente a sintomatologia das cólicas infantis, comuns nas primeiras semanas de vida do recém nascido.

A suplementação com L. reuteri pode ainda reduzir os níveis de colesterol LDL, ao manter a microbiota intestinal saudável, contribuindo assim para prevenção de doenças crônicas, como as cardiovasculares, por exemplo.


Lactobacillus paracasei

Imunodulador

Reduz os episódios de crise de rinite alérgica

Melhora a dermatite atópica e diminui a hiper reatividade cutânea

Melhora os sintomas intestinais associados ao uso de inibidores da bomba de prótons

Os Lactobacillus paracasei melhora a função imune em crianças e o neonatos. Por sua função imunomoduladora, diminui a ocorrência de episódios alérgicos e a manifestação de alguns sintomas associados, como espirros e coceira no nariz.

O Lactobacillus paracasei pode ser útil ainda no manejo da dermatite atópica, ao restaurar a função imunológica da barreira intestinal e diminuir a produção de citocinas pró - inflamatórias.

Indivíduos com refluxo gastresofágico que fazem uso crônico de inibidores da bomba de prótons podem apresentar manifestações intestinais decorrentes das alterações da microbiota, como diarreia, e neste sentido podem ser beneficiados pela administração de Lactobacillus paracasei que atua na recomposição da microbiota intestinal.

LACTOBACILLUS ACIDOPHYLLUS

Também se encontram presentes na flora vaginal normal. Esses são constituintes importantes da flora normal da vagina. O ácido lático, produto de seu metabolismo, auxilia a manter o pH baixo do trato genital da mulher adulta. Esses micro-organismos raramente provocam doenças. 

A presença de lactobacilos acidófilos nos intestinos melhora a imunidade, a absorção de diversos nutrientes e a digestão de certos alimentos; contribui para a produção de enzimas e de vitaminas (como as do complexo B e a vitamina K); diminui a alergia alimentar, os distúrbios gastrintestinais, a formação de gases, a produção de radicais livres nas fezes, o colesterol e os triglicerídeos do sangue, o mau hálito, a formação de nitritos e a predisposição ao câncer do cólon; impede a proliferação de bactérias e fungos causadores de doenças; auxilia no combate de diarréias agudas e crônicas (o restabelecimento da flora microbiana intestinal é de extrema importância no combate da diarreia), alergias, das imunodeficiências (inclusive, como auxílio no combate da AIDS), das infestações intestinais e vaginais por Candida albicans, do herpes simples e das deficiências enzimáticas do sistema digestivo. 

 

LACTOBACILLUS RHAMNOSOS

Fermenta várias formas de açúcar, e produz ácido lático. De boa aderência à mucosa intestinal, é útil para criar um ambiente propício ao desenvolvimento das bifidobactérias, criando condições anaeróbicas no cólon. Lactobacillus rhamnosus leva vantagem na competição com bactérias patogênicas. Também acidifica e protege o intestino delgado.

Aplicações
 Tratamento de excesso de óxido nítrico
 Desintoxicação de metais pesados
 Alergia alimentar
 Inflamação intestinal
 Eczema tópico

 

LACTOBACILLUS BULGARICUS

Aplicações:
 Para melhorar a digestibilidade de produtos lácteos e suavizar a intolerância à lactose
 No alívio de distúrbios digestivos diversos;
 Para deter o crescimento de bactérias e levedos patogênicos no trato digestivo.


Propriedades:
Lactobacillus bulgaricus é um microrganismo que ajuda a deter o crescimento descontrolado de leveduras (Candida sp.) do intestino grosso ao delgado e ajuda a estimular a regularidade.
Produz lactase, a enzima responsável pela quebra da molécula da lactose no trato digestivo, e, portanto é útil para os que são intolerantes à lactose 
Produz um ambiente intestinal ácido (ácido lático) que inibe fortemente os microrganismos indesejáveis.
Não é uma bactéria colonizadora, mas contribui para o crescimento e a viabilidade dos microrganismos residentes benéficos (Lactobacillus acidophilus, Bifidobacterium bifidum etc.), apoiando seu crescimento e sua atividade.
O Lactobacillus bulgaricus ajuda o organismo a digerir carboidratos complexos e proteínas. De natureza proteolítica, pode facilmente quebrar proteínas. Ajuda a ampliar a biodisponibilidade de minerais, especialmente o cálcio. A absorção é duplamente importante em indivíduos intolerantes à lactose que podem também estar sofrendo de deficiência de cálcio dietético.

 

BIFIDOBACTERIUM BIFIDUM

Aplicações:
 Nos casos de enterocolite;
 Nos casos de constipação;
 Como coadjuvante nos casos de cirrose hepática;
 Desequilíbrio da flora intestinal após terapia com antibióticos;
 Na promoção dos movimentos peristálticos intestinais;
 Na prevenção de alergias.


Vantagens:


 B. bifidum faz parte da microflora benéfica que produz ácidos (Lático e Acético) para baixar o pH do intestino grosso e retardar a colonização de bactérias putrefativas indesejáveis tais como E. coli, Clostridium, e Salmonella, além das leveduras;

 B. bifidum inibe a proliferação de bactérias que podem alterar os nitratos, transformando-os nos potencialmente danosos nitritos;

 As cepas de B. bifidum ajudam o funcionamento saudável da função hepática, além de promoverem a síntese de vitaminas do complexo B e ajudarem a assegurar a regularidade dos movimentos peristálticos do intestino;

 Cepas dessa espécie têm sido usadas na produção de alimentos contendo bifidobactérias, tais como leites fermentados, e em preparações terapêuticas para o tratamento de vários distúrbios digestivos em crianças;

 Ajuda a absorção de vários minerais, principalmente o cálcio, além de diversas vitaminas, principalmente as do complexo B.                                                            

 Também ajuda o organismo a eliminar os resíduos digestivos de alimentos não totalmente digeridos;                                                                                                  

 Por evitar o crescimento de bactérias indesejáveis, o Bifidobacterium bifidum evita a passagem de amônia para a corrente sangüínea, onde a mesma teria que ser metabolizada e desintoxicada pelo fígado, evitando assim uma provável sobrecarga do órgão. 

 

Além destas, temos outras cepas de probióticos e prebiótiocos para manipulação de acordo com suas necessidades. Consulte nossos farmacêuticos.